30 de setembro de 2022

Por Vivi Navarro

Logicamente que a primeira fonte que devemos buscar em termos de nutrientes é através dos alimentos, da comida de verdade.

Porém, em certos casos, os suplementos entram como um complemento ao que não se consegue suprir através da alimentação: seja devido à uma questão de saúde ou fase da vida (gestação ou idosos), nas quais o uso destes se torna fundamental para garantir um estado nutricional adequado.

Por isso é importante a consulta com um profissional capacitado, para avaliar, junto a exames bioquímicos, a real necessidade do uso ou não de suplementos…

E não por que seu “amiguinho” usou, e foi bom para ele, que também será para você! Somos seres únicos e com necessidades específicas.

Existe um suplemento que foi bastante “massacrado”, mas que ganhou super status: a creatina. Tinha “a fama” de sobrecarregar os rins, mas estudos recentes têm mais do que comprovado sua segurança e eficácia, inclusive para idosos!

Confesso que, como mulher, tinha medo de ficar “retida”, pois sempre tive predisposição à retenção hídrica, ainda mais no período pré-menstrual.

Mas que tal destacar 7 possíveis benefícios da creatina para mulheres?

– Melhora da performance em atividades de alta intensidade, em especial as que exigem esforço elevado, como a musculação, corrida tipo sprint, dentre outras modalidades.

– Otimiza resultados das atividades físicas, pois continua agindo mesmo após o treino, o que possibilita que o corpo se recupere mais rápido.

– Favorece uma capacidade de raciocínio mais rápida, de acordo com estudos recentes, que têm apontado melhoras significativas nos testes de inteligência e no desempenho da memória.

– Pode ser aliado no combate a depressão. Um estudo revelou que a suplementação de creatina, juntamente com o tratamento padrão com uso de antidepressivos, foi responsável por melhorar duas vezes mais os sintomas desta condição.

– Pode reduzir o risco de doenças cardíacas, assim como o Ômega 3 e os exercícios físicos aeróbicos. Deste modo, adultos que treinam resistência e consomem creatina apresentam níveis mais baixos de homocisteína (substância associada a um maior risco de doença cardíaca, ataque cardíaco e derrame).

– Ajuda a hidratar o organismo, segundo pesquisa publicada no American Journal of Lifestyle Medicine, que aponta o uso deste suplemento aumenta de forma significativa a hidratação, levando água para as células do corpo, o que pode auxiliar em músculos mais fortes.

– Espera-se que a creatina promova benefícios no tratamento do câncer. De acordo com estudo da USP, o suplemento reduziu as taxas de crescimento de tumores malignos em 30%. Desta forma, poderia ser uma aliada no tratamento, com demais terapias.

Mas tudo é uma questão individual, e deve ser avaliado caso a caso, por um profissional capacitado, a fim de indicar a dosagem ideal para cada pessoa.

Foto pixabay.com

Redes Socias

Deixe um comentário