4 de dezembro de 2022

A exposição “Guilherme Vaz: uma fração do infinito”, com 50 anos de produção desse artista multimeios, músico experimental, maestro, pensador e integrante das vanguardas dos anos 1970, esta em cartaz no CCBB-Rio.  Um dos pioneiros da arte conceitual e sonora, Guilherme é responsável pela introdução da música concreta no cinema brasileiro. A mostra conta com debates, reedição de trabalhos antigos, produção de novos trabalhos e edição de livro com ensaios inéditos, históricos e vasto conjunto de imagens e documentos. A abertura aconteceu nesta terça-feira, 12, e reuniu amigos, familiares e fãs do artista.  A exposição fica até 4 de abril e no dia 24 de fevereiro, quarta-feira, às 19h, será lançado o livro “Guilherme Vaz: uma fração do infinito”. Na ocasião também será realizado um debate com a presença do curador da mostra, Franz Manata, Marisa Flórido César e Luiz Guilherme Vergara. A entrada é gratuita. Fotos Marco Rodrigues

Redes Socias

Deixe um comentário