27 de setembro de 2022

Diretor da Sérgio Castro Imóveis e presidente do Diário do Rio, o empresário Claudio Castro criticou a má gestão do patrimônio público pela UFRJ. “A boa gestão imobiliária prevê que devem ser gastos na manutenção de um imóvel, por ano, de 1 a 2% do seu  valor de avaliação. Como a UFRJ não faz isso, a tendência é que seus imóveis se tornem ruínas, caso não mude o método de gestão deste patrimônio “- disse Claudio Castro. O empresário citou o levantamento feito pela UFRJ  no inventário anual de bens imóveis da Universidade, em que funcionários da instituição declararam que que “evidencia-se que grande parte dos problemas são decorrentes da ausência de manutenção predial regular”. Entre os imóveis “abandonados “, de propriedade da UFRJ, Claudio Castro destaca a casa de espetáculos Canecão, em Botafogo. Na foto de Fabio Motta, o Canecão, fechado há anos.

Redes Socias

Deixe um comentário

Related News