30 de novembro de 2022


A partir de hoje, o  Rio de Janeiro volta a ser a capital mundial da harpa. O XVII RioHarpFestival, que acontece de 1º a 31 de julho vai contar com a participação de 150 músicos, sendo quase 30 harpistas de 20 países, incluindo artistas brasileiros importantes. Serão 73 concertos. Um dos focos do festival é integrar projetos de inclusão social desenvolvidos em comunidades aos harpistas nacionais e estrangeiros. Alguns destaques são: Claire Le Fur et Les Alizes trazendo a música francesa e da Martinica, a harpista austríaca Edith Gasteiger, Diana Todorova (Bulgária), Jacques Vandelvede (Bélgica) tocando em uma harpa dupla, o Trio Fujyma Nippon (Japão), o harpista paraguaio Alcides Sotelo Jr., o indiano Prem Ramam com a harpa persa Santoor, o Nigoni (a harpa africana) e a mini harpa citara e o holandês Thorwald Jorgensen, um dos principais músicos clássicos do mundo e um dos mais proeminentes do “theremin”. A abertura será hoje, no Centro Cultural Banco do Brasil, com apresentação às 13h, de Kobie du Plessis  e às 15h, com  Camerata Uerê e Baltazar Juarez (foto). A programação completa está   no site www.rioharpfestival.com.br.

Redes Socias

Deixe um comentário