8 de fevereiro de 2023

Por Viviana Navarro

Quando era mais nova, sofri muito com episódios de compulsão alimentar noturna. Isso acontecia, pois me privava de comer bem ao longo do dia e quando chegava a parte da noite a fome vinha com tudo! E no final das contas, não ficava com o corpo que esperava…

Ou seja, essa restrição alimentar excessiva pode sabotar seus objetivos na perda de peso. E de que forma?
Essa restrição alimentar severa gera sentimentos como frustração, insatisfação e tristeza, desencadeando estresse, alterações cognitivas, de humor e de apetite.

Com isso, os gatilhos para episódios de compulsão e exageros são acionados, causando prejuízos na composição corporal e na busca pelos objetivos, aliado a um sentimento de culpa.

O resultado será uma insatisfação com a própria aparência, ausência de mudanças no comportamento alimentar e eterna necessidade por resultados que não surgem, o que gera um ciclo vicioso culminando na compensação.

Que tal buscar auxílio em alimentos que aliviem esses sintomas de ansiedade, de forma preventiva? Enumerei abaixo alguns destes exemplos:

– Banana – rica em triptofano, substância relacionada à produção de serotonina, conhecido como o “hormônio da felicidade”. Esta fruta também é rica em potássio e magnésio, que auxiliam na assimilação de outros nutrientes.

– Iogurte – fonte de probiótico, responsável por regular a saúde do intestino, já que reestabelece o equilíbrio da microbiota intestinal, tornando possível uma maior absorção de nutrientes. Além disso, os probióticos favorecem o aumento da disponibilidade de triptofano e da produção de serotonina. Invista no consumo de iogurtes naturais (com o mínimo de ingredientes possíveis, há opções apenas com leite e fermento lácteo) ou coalhada. Fique sempre atento à composição destes alimentos.

– Cúrcuma- este tempero, fico em curcumina, pode ajudar a controlar a ansiedade, pois reduz a inflamação e o estresse oxidativo, normalmente presente no organismo de indivíduos que sofrem com transtornos de humor.

– Frutas cítricas – auxiliam no controle da produção de cortisol, hormônio responsável por distúrbios mentais. Também são ricas em vitamina C, substância que melhora processos cognitivos e assimilação de serotonina. São exemplos: limão, laranja, morango e acerola.

– Folhas verdes-escuras – espinafre, agrião e rúcula (dentre outras) são ricas em vitaminas do complexo B, conhecidas como vitaminas que auxiliam no controle de quadros de ansiedades e depressão. Também são ricas em Magnésio, mineral que participa do processo da conversão do triptofano em serotonina.

Essas são dicas de alguns alimentos que ajudam nesta prevenção da ansiedade ou depressão. Porém, fique atento aos sinais que seu corpo transmite e busque orientação de profissionais da saúde capacitados, a exemplo de nutricionistas, psicólogos e psiquiatras, pois existem muitas questões comportamentais que precisam da ajuda de uma equipe multidisciplinar para se conseguir resultados positivos.

Redes Socias

Deixe um comentário