8 de fevereiro de 2023

Christiane Manhães, Susi Cantarino e Angela Fragoso Pires

A exposição relâmpago da Metara no bairro da Gamboa,   comemorou  aos 34 anos da galeria, fazendo parte do roteiro da ArtRio. Foram seis artistas que ocuparam os 3 andares do charmoso sobrado de 1890fazendo parte do roteiro da ArtRio.  Para a ocasião, Susi Cantarino preparou uma instalação com malas suspensas por fios de nylon, feitas de eucatex, revestidas e customizadas com chaves, gaze, pregos, colagens, jornais antigos, terra, cristais e flores. Estas obras foram apresentadas na exposição “Anima” e transitaram por museus de vários países, entre eles Alemanha, França e Portugal. As peças foram dedicadas à saga de seu avô, sobrevivente de um campo de concentração. Ferdinand Levi recebeu da Gestapo a notificação: “Permitido levar uma pequena mala, de 60 x 45 x 12cm. Malas maiores não são permitidas. Na única mala de deportação só é permitido levar um copo, uma colher, nenhuma faca”. Ferdinad passou quatro anos no campo de concentração de Teresiendstadt.

“A obra ‘M Alas’ é instigante e universal, revelando memórias suspensas no tempo. Um trabalho poético e forte, que surpreende e provoca o espectador. No primeiro andar, foram dispostas 23 malas que voam no tempo, dialogam entre si através de frases, sentidos e sons”, afirma Susi, que destaca as frases “Viajando no Inconsciente”, “Chega de Rótulos”, “Plantar-Colher-Sementes”, “Orçamento Secreto”, “Diamante”e “Bocas – Beijos – Palavras”. Confira nas fotos de Vera Donato.

 

Redes Socias

Deixe um comentário