1 de dezembro de 2022

É muito confortável perceber um caimento perfeito quando vestimos uma roupa. Mas, muitas vezes não imaginamos que essa peça foi “esculpida”, como uma obra de arte. Para cada parte da roupa houve um cuidado especial, pensado na ergonomia (movimentos) e no conforto – seja no corte, nos recortes, nas pences, nos volumes.

Modelagem de moda é a construção de formas de um produto “vestível”. Durante a confecção de uma peça existem várias etapas. A primeira, indispensável, é o conhecimento da arquitetura do corpo e das medidas antropométricas. Depois vem a interpretação do desenho (croqui) por parte do modelista para, então, começar a fazer o molde.

Uma especialização importantíssima para a moda, a modelagem está na formação de profissionais e de designers de moda, que, como explica a professora Maria José de Castro Corrêa, devem ter um conhecimento profundo, ampliando suas competências na construção de uma peça exclusiva e personalizada.

Quando fui Coordenadora do Curso de Estilismo e depois da Graduação em Design de Moda na Faculdade Senai Cetiqt, a modelagem era estudada em todos os períodos com muito foco, ensinando o aluno a desenvolver moldes através de percepção – do movimento do corpo e dos tecidos – para um equilíbrio estético e das técnicas de modelagem tridimensional. A finalidade dos estudos era criar um protótipo de roupas com propriedades (conforto, ergonômicos e beleza) respeitando o processo criativo. Detalhes podem fazer diferença na hora de costurar e finalizar a peça.

A nossa mestra de modelagem na faculdade foi Elaine Radicetti, que não só se dedicou à formação dos alunos, mas que, generosamente passa todas as informações necessárias a um bom modelista, no livro “Modelagem Tridimensional” (Editora Cassará). A estilista Glória Coelho descreve Elaine como apaixonada, estudiosa, curiosa, pesquisadora, sensível e delicada: “ela compreende o seu tempo”.

Elaine apresenta a técnica como “um desenvolvimento do raciocínio espacial e a capacidade de visualização mental da forma, observando frente, lados e costas, sob os diversos ângulos. O modelista amplia os conhecimentos através de testes, verificando as várias possibilidades na estruturação do modelo de uma roupa”.

E eu fico lisonjeada por ter sido convidada a participar do livro, com a seguinte observação: “Um processo criativo começa com uma ideia de efeitos visuais que, na moda, visa a silhueta, a textura, o caimento e utiliza recortes e volumes para dar harmonia e equilíbrio à peça. A técnica de modelagem tridimensional, sobre os manequins, permite realizar criações com essência”.

 

 

Redes Socias

Deixe um comentário