28 de novembro de 2022

Desenhos da natureza

Em cada foto da mostra “O mágico, a princesa e suas peripécias”, com 14 trabalhos inéditos, está a identidade complexa, múltipla e incomum de Miguel Rio Branco.

Ao entrar na galeria Silvia Cintra + Box 4, na Gávea, Rio, as caixas de luz ou backlights ficam ainda mais destacadas no ambiente escuro, que lembra uma espécie de laboratório antes da era digital. Imagens de diferentes momentos em diferentes lugares são montadas e criam conexões, como um quebra-cabeças de luz e cor. Aliás, está aí a essência da magia deste genial fotógrafo.

“As paredes da galeria foram pintadas de cinza para justamente recortar a luz. Tem sempre uma relação com a luz nos meus trabalhos, mas nessa exposição a relação é direta”, ressalta.

Ele incluiu no meio do espaço uma mesa de luz, repleta de cromos, como a que usa em seu ateliê. A exposição é uma homenagem à fotografia analógica. “Tudo é sobre a precisão, sobre o que não é possível corrigir. O negativo tem possibilidades, mas o cromo não. O processo é todo manual, artesanal”.

Seu olhar se fixa em personagens que fazem refletir sobre as mais variadas realidades, e seu trabalho ganha ainda mais preciosidade nos muitos livros que publicou. Ele não faz concessões comerciais e tudo o que faz tem uma qualidade visual primorosa.

Desde 2010, criou a Galeria Miguel Rio Branco, uma construção bem moderna dentro do Instituto Inhotim, em Minas Gerais. “É uma proposta instigante de comunhão entre a arte e a natureza”. Sua obra pode ser vista em grandes museus e galerias de arte do mundo, tal a linguagem plena de metamorfoses.

É um convite para despertar os sentidos com intensidade mágica, única!

Miguel Rio Branco, “O mágico, a princesa e suas peripécias”

Galeria Silvia Cintra+ Box 4

Rua das Acácias, 104 – Gávea – Rio de Janeiro –

De 18 de novembro a 17 de dezembro

De segunda a sexta das 10h às 19h | Sábado das 12h às 16h

 

 

 

Redes Socias

Deixe um comentário