30 de novembro de 2022

Adelaide Zanotteli, Dulce e Denise Araripe, e Isabel Lago

A noite de vernissage da exposição “Do porão ao sótão do Castelo Interior” foi especial para a artista Denise Araripe. Além do reencontro com o público, depois de quatro anos sem expor individualmente, a mostra faz parte da comemoração dos 120 anos da Universidade Cândido Mendes.
É ali, no coração de Ipanema, na Galeria Maria de Lourdes Mendes de Almeida, que abre hoje,    a exposição que traz obras inéditas desenvolvidas no período pré e pós-pandêmico.
A artista carioca apresenta onze pinturas em tela, catorze guaches, três objetos em caixas de acrílico, uma escultura, desenhos a grafite e bastão óleo e uma instalação no estilo quarto escuro, que pretende instigar os visitantes a entrar na cabeça da artista.  Além das telas,  a artista desenvolveu uma coleção de lenços com referências das obras, que estão à venda pelo Instagram da artista.

O público pode  visita  a exposição, que tem curadoria de Mauro Trindade, de segunda a sexta-feira, das 14h às 20h, com entrada  gratuita, até dia 16 de dezembro.  Confira nas fotos de Miguel Sá como foi  vernissage, na  noite desta quinta-feira, 10.

Redes Socias

Deixe um comentário