29 de janeiro de 2023

Foi em uma conversa informal entre amigos que o grupo de amantes do carnaval pernambucano e do frevo, “expatriados” no Rio de Janeiro, criou o bloco “Maracatu Carioca”. Paula Boechat, carioca com pé na areia e nas ladeiras de Pernambuco, Rafael Inojosa, Raphaella Autran e Igor Macaubas, os idealizadores, nutriam o desejo de trazer um pouco de frevo para a terra do samba. E deu nisso: em sua segunda edição, o evento-arte que acontece no dia 11 de fevereiro no Estúdio Ipê, ateliê de Paula Boechat no Itanhangá, conta com adesão de artistas que customizarão o salão (Bob N, Natalia Lage, Karin Cagy, Ana Luiza Rego, Christian Machado, Rebecca Sellitti, e a própria Paula, entre eles). E é animado, já tendo arrebatado cerca de 200 foliões. Nesse ano, confirma sua vocação assistencial, uma vez que a renda arrecadada voluntariamente, através dos convidados, será destinada para a comunidade Tijuquinha, que tem o projeto Baalaka Social desde 2016 e é voltado para promover o crescimento através da arte. A orquestra conta com 15 músicos nos saxofones, clarinetes, pistões, trombones, tubas, taróis, surdos e bombardinos e foi indicada pelo Maestro Spock, sob regência do Maestro Nílson Simôes, ambos trazidos por Romulo Menezes que é ninguém menos do que o Presidente do Galo da Madrugada, o lendário bloco de Pernambuco. Claro que não faltarão passistas de frevo e o tradicional boneco gigante de Olinda.

“O nome do bloco também foi criado em um brainstorming. A organização da primeira edição, em 2022, foi meio orgânica, toda custeada com recursos próprios. O objetivo é trazer um autêntico bloco carnavalesco de Pernambuco para o Rio. Este ano esperamos mais de 250 convidados”, afirma Paula Boechat.

Redes Socias

Deixe um comentário