28 de novembro de 2022
Maria Pia Müssnich

Em 1999, o casal Maria Cecília  e Paulo Geyer doou ao Museu Imperial, em Petrópolis,  sua coleção de arte e a casa que a abriga, no bairro carioca do Cosme Velho. Em 2014, a Coleção Geyer foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), tornando-se Patrimônio Cultural do Brasil. O conjunto era considerado a maior brasiliana em mãos particulares do país. A partir desta coleção preciosa de 4.255 pinturas, gravuras, desenhos, mapas, livros de viagem e objetos, os curadores Maurício Vicente Ferreira Júnior, diretor do Museu Imperial, e o historiador de arte Rafael Cardoso selecionaram 200 obras, para reconstituir parte da contribuição germânica – alemães, austríacos e suíços – à formação cultural do Brasil do século XIX, completada por peças do acervo do Museu Imperial e itens emprestados da coleção particular de Flávia e  Frank Abubakir. Nasceu, assim, a mostra “O Olhar Germânico na Gênese do Brasil”, em cartaz  desde sábado, 21, no Museu Imperial.  “Ao contrário do que preconiza o senso comum, que costuma enfatizar a relação com a França, a participação de artistas de língua alemã foi intensa e constante ao longo do século XIX. A exposição recupera o legado desses artistas através das obras de Thomas Ender, J.M. Rugendas, barão de Löwenstern, Ferdinand Pettrich, Augusto Müller, Friedrich Hagedorn, Eduard Hildebrandt, Franz Keller, Ernst Papf, Emil Bauch, entre outros, oferecendo uma visão nova e vibrante do Brasil numa época formativa para a ideia da nacionalidade”,  declara a curadoria.  Confira como foi a abertura da mostra nas fotos de Marco Rodrigues.

Ana Luiza Dias Leite e Luiz Áquila

Bitty Nascimento Silva e Patricia Monteiro Ribeiro

Cecília Mendes de Almeida, Zé Antonio MacDowwel,
Ana Luiza Rego e Álvaro Bezerra de Mello
Cristina Frazão e Jose Roberto Monteiro Soares

Hiroki Muya – vice-consul, e  Ken Hashiba – cônsul geral –  do Japão

Isabel Locatelli, Rafael Cardoso, 
Cristina Penna e  Joaquim Marçal

Marcelo Lago e Gardênia Corrêa do Lago

Maurício Ferreira Jr. entre  Luciana e Rubens Bomtempo

Rafael Cardoso e Joaquim Marçal


Redes Socias

Deixe um comentário