28 de novembro de 2022

 

Laura Vinci e Beth Jobim

A galeria Nara Roesler Rio de Janeiro inaugurou nesta quinta-feira, 9, a mostra  “Maquinamata”, individual de Laura Vinci que  fica em exibição até 8 de agosto. Na exposição, um singular conjunto de esculturas cinéticas,

criado especialmente para a mostra, explora relações sutilmente inusitadas entre o universo mecânico e o natural. “Maquinamata” define bem, ao mesmo tempo, o caráter dúbio e instigante dos trabalhos apresentados por Vinci, que aliam pequenos motores com estruturas de folhas e galhos naturais feitos em latão. Acionando fragmentos evocativos da natureza – uma folha que rodopia no ar, galhos sacudidos como se fosse pelo vento, inesperados
sopros de pólen – , tais dispositivos despertam uma aura que ressoa poeticamente em nossa memória afetiva, mostrando-se ao mesmo tempo, de maneira perturbadora e quase sinistra, fantasmáticos e robóticos. Confira como foi a abertura nas fotos de Cristina Granato!

Laura Vinci, Vanda Klabin e Paulo Bertazzi 
Alessandra Monteiro de Carvalho e Maria Paula Vincenzi 
  Laura Vinci e seu marido José Miguel Wisnik

 Beth Jobim e  Carlos Sandroni

Redes Socias

Deixe um comentário