6 de fevereiro de 2023

O mês de julho acabou, mas Ludmilla continua colhendo os louros de um mês muito importante em sua carreira. Em ordem cronológica dos acontecimentos, vamos relembrar os feitos da cantora em julho de 2022. No dia 9 de julho, a danada colocou mais de trinta mil pessoas para curtirem um pagodinho “Numanice”, em Salvador, na Bahia, fazendo uma edição histórica, a maior do projeto até agora. Com este número, Lud ultrapassou até mesmo sua artista inspiração, Beyoncé, que até então, havia sido a artista negra solo, que reuniu o maior número de pessoas na plateia, na capital baiana, quando esteve por lá, com a turnê I Am World Tour, no ano de 2010. Já no dia 21, Ludmilla gravou, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, o aguardado audiovisual, ao vivo, baseado no álbum “Numanice #2”. Acham que acabou? Claro que não! Em 28 de julho, o MTV Miaw, premiação da MTV, foi ao ar e, durante o evento, a artista foi homenageada pela sua relevante trajetória no cenário musical, nos dez anos de carreira, comemorados neste ano. Além disso, ela levou para casa o troféu de “Artista Musical” e se tornou a primeira artista negra a ganhar a categoria. Para fechar com chave de ouro, nossa rainha da favela e do pagode, foi a cantora afro-latina mais reproduzida do Spotify durante do mês de julho, acumulando 55,8 milhões de streams na plataforma. Além de ter passado dos 400 milhões de streams durante o ano de 2022. E vem muito mais por aí.

 

Redes Socias

Deixe um comentário