1 de dezembro de 2022

Praticamente nocauteado pela morte de Gal Costa, só soube do desaparecimento do gênio Rolando Boldrin algumas horas depois de chorar a enorme cantora neste fatídico 9 de novembro.

Devo registrar – e o faço com orgulho – que o nosso Dicionário da MPB on-line sempre distinguiu os integrantes da vertente sertaneja, ou seja, a música essencial que brota do Brasil profundo, o país dos sertões, dos grotões, da simplicidade, da encantadora ingenuidade possível a um povo miscigenado e por vezes toscamente alimentado pela chamada cultura formal.

Rolando Boldrin, fulgurante representante da verdade dessa magia caipira, nos deixa aos 86 anos, singrando uma trajetória de beleza e de encantamento com seus “causos” e sua genial “conversa ao pé do ouvido” através de presença constante em televisões e rádios.

Querido Rolando, o Brasil mais puro e atento à grandeza do povo mais despojado, amará você pela eternidade.
Vejam seu verbete: https://dicionariompb.com.br/artista/rolan

Redes Socias

Deixe um comentário